Notícias

Notícias

quarta-feira, 16 de outubro de 201317:14

Secretaria de Obras instala nova rede de esgoto

Moradores do local reivindicavam o serviço havia mais de dez anos

Canal foi aberto com 60 centímetros de largura e profundidade de 1 metro
Eduardo Vaz

 

Na tarde de terça-feira, 15, o Secretário de Obras João Luiz Ferreira e a Diretora Geral de Serviços Urbanos, Scheila da Silva, estiveram vistoriando a execução dos trabalhos de abertura de canal que servirá para a instalação da rede de esgotos, ainda inexistente no local. O serviço, que iniciou no último dia 08, contemplará os moradores das ruas Dr. Adelino Eduardo Barth e Martin Lutero. De acordo com o Secretário, o local era provido de canalização de 100 mm em PVC e parte destes condutos, com canos de 200 mm em concreto.

Os moradores do local solicitavam a realização desta obra a cerca de 12 anos. Conforme Ferreira, o maior entrave para execução era o tipo de solo que é composto por grande camada de pedra gres sendo necessária a utilização de equipamento especial para abertura do canal. “É uma obra importante por se tratar de zona nobre e uma das poucas que ainda não contava com a canalização subterrânea de esgoto”, comentou Ferreira. Além da substituição dos canos existentes por tubulação de concreto de 40 centímetros, serão construídas quatro caixas coletoras. O tempo previsto para a conclusão da obra é de 30 dias.

Apesar de ser uma obra que ficará “escondida”, ela é relevante porque vai solucionar o problema de esgoto que era despejado sobre o leito da rua. Desta forma, o trabalho executado pela Secretaria de Obras está diretamente ligado a questão da saúde pública e do meio ambiente.


Investimento

Os valores investidos para a execução desta obra importam em R$ 8 mil. Conforme Ferreira, se a abertura do canal tivesse sido feita por empresa terceirizada, o município gastaria R$ 20 mil, somente com o pagamento da mão de obra. “Desde o início da nova Administração, a palavra de ordem do Prefeito Tito Livio Jaeger Filho é economia sem que os serviços prestados percam a qualidade. Desta forma conseguimos reduzir os custos em 60%”, finalizou Ferreira.

 

 


Busca

Últimas notícias RSS das notícias

Editorias